Tudo bem não estar nada bem

É normal ter aqueles dias em que você não quer fazer nada, não tem vontade de nada, nem de dormir. E sinceramente tenho passado a ter muitos desses dias, e tenho que a aprender a lidar com eles.

Eu tenho mudado muito minha opinião sobre varias coisas, tenho começado a seguir outras pessoas nas minhas redes sociais, só as que me faziam bem, que me deixavam inspirada (inclusive posso fazer um post sobre isso) e acabei tentando procurar fazer somente coisas que faziam bem para mim, tanto cuidar do meu corpo, ouvir uma música calminha de manhã, desenhar, meditar e me alongar. E nesse post eu vou falar um pouco sobre isso.

Quando estou me sentindo ma, cansada e desanimada, eu coloco uma música triste, para “desabar” e depois uma música bem calma (da Dodie, na maioria das vezes). Depois tomo um banho, sento, canto e passo um creme. Principalmente quando estou me sentindo mal com o meu corpo, e etc. Paro na frente do espelho e começo a passar creme.

Gosto também de colocar um incenso/vela perfumada, pra fazer aquela vibes, haha.

Sei que esse blog não tem muitos seguidores, mas eu posto mais pra me fazer refletir e para poder ficar bem comigo mesma. Para os poucos que o que estão lendo este post, espero que você goste dele e que ele faça você pensar sobre o que te faz bem também.

Anúncios

Querida garota do maiô verde

Querida garota do maiô verde: Sou a mulher da toalha ao lado. A que veio com um menino e uma menina. Antes de mais nada, quero te dizer que estou me divertindo muito perto de você e de seus amigos, neste pedacinho de tempo em que nossos espaços se tocam e suas risadas, sua conversa ‘transcendental’ e a música de sua turma me invadem o ar. Fiquei meio atordoada ao perceber que não sei em que momento de minha vida deixei de estar aí para estar aqui: deixei de ser a menina para ser “a senhora do lado”, deixei de ser a que vai com os amigos para ser a que vai com as crianças. Mas não te escrevo por nada disso. Escrevo porque gostaria de te dizer que prestei atenção em você. Não pude evitar. Vi que você foi a última a ficar só em traje de banho. Vi você se sentar na toalha em uma postura cuidadosa, tapando o ventre com os braços. Vi você colocar o cabelo atrás da orelha inclinando a cabeça para alcançá-la, talvez para não tirar os braços de sua estudadíssima posição casual. Vi você se levantar para ir dar um mergulho e engolir em seco, nervosa por ter de esperar assim, de pé, exposta, por sua amiga, e usar uma vez mais seus braços para encobrir as estrias, a flacidez, a celulite. Vi você agoniada por não conseguir tapar tudo ao mesmo tempo enquanto ia se afastando do grupo tão discretamente como tinha feito antes para tirar a camiseta. Não sei se tinha algo a ver, em sua insatisfação consigo mesma, o fato de a amiga por quem você esperava soltar a longuíssimo cabeleira sobre umas costas em que só faltavam as asas da Victoria’s Secret. E enquanto isso você ali, olhando para o chão. Procurando um esconderijo em si mesma, de si mesma. E eu gostaria de poder te dizer tantas coisas, querida garota do maiô verde… Talvez porque eu, antes de ser a mulher que vem com as crianças, já estive aí, na sua toalha. Eu gostaria de poder te dizer que, na verdade, estive na sua toalha e na de sua amiga. Fui você e fui ela. E agora não sou nenhuma das duas – ou talvez ainda seja ambas – assim, se pudesse voltar atrás, escolheria simplesmente curtir a vida em vez de me preocupar – ou me vangloriar – por coisas como em qual das duas toalhas, a dela ou a sua, prefiro estar. Queria poder te dizer que vi que carrega um livro na bolsa, e que qualquer ventre que agora tenha seus dezesseis anos provavelmente perderá a firmeza muito antes de você perder o juízo. Eu gostaria de poder te dizer que você tem um sorriso lindo e que é uma pena estar tão ocupada em se esconder que não te sobre tempo para sorrir mais vezes. Eu gostaria de poder te dizer que esse corpo do qual você parece se envergonhar é belo simplesmente por ser jovem. É belo só por estar vivo. Por ser invólucro e transporte de quem você realmente é e poder te acompanhar em tudo que você faz. Eu adoraria te dizer que gostaria que você se visse com os olhos de uma mulher de trinta e tantos porque talvez então percebesse o muito que merece ser amada, inclusive por você mesma. Eu gostaria de poder te dizer que a pessoa que um dia te amar de verdade não amará a pessoa que você é apesar de seu corpo e sim adorará seu corpo: cada curva, cada buraquinho, cada linha, cada pinta. Adorará o mapa, único e precioso, que se desenha em seu corpo e, se não o fizer, se não te amar desse jeito, então não merece seu amor. Eu gostaria de poder te dizer – e acredite, mas acredite mesmo – que você é perfeita do jeito que é: sublime em sua imperfeição. O que posso te dizer eu, que sou só a mulher do lado? Mas – sabe de uma coisa? – estou aqui com minha filha. É aquela do maiô rosa, a que está brincando no rio e se sujando de areia. Sua única preocupação hoje foi se a água estava muito fria. Não posso te dizer nada, querida garota do maiô verde… Mas vou dizer tudo, TUDO, a ela. E direi tudo, TUDO, ao meu filho também. Porque é assim que todos merecemos ser amados. E é assim que todos deveríamos amar.

– Jéssica Gómez

Li esse texto e fiquei impactada, queria compartilhar com vocês ele. A palavra que está na moda agora é aceitação, mas você não tem que aceitá-lo, aceitar é quase como uma obrigação, você tem que AMAR seu corpo.

Minimalismo: Sobre desapegar

A maioria das pessoas vivem a vida pensando que as pessoas ricas são as que tem caros caros, mansões, e roupas caras. Mas as vezes a riqueza está nos momentos felizes que você passou.

O momento em que eu me toquei que era bastante consumista e que comprava coisas demais e desnecessariamente foi bastante tenso, então comecei a pesquisar sobre isso, e eu achei o minimalismo. É um movimento em que você faz algumas perguntas básicas para si mesmo antes de querer comprar alguma coisa, assim você nunca vai comprar coisas desnecessárias e vai viver só com coisas que você precisa e ama, sobrando dinheiro para fazer coisas melhores (como viajar ❤) e que vão trazer lembranças melhores para sua vida.

A maioria das pessoas que são viciadas em comprar coisas inúteis (como eu era) pensam “ah, são somente R$10,00 eu não posso fazer nada com isso”. Se você fizer 10 compras de R$10,00 , você vai ter gasto R$100,00 para nada, 10 compras de R$100,00 são R$1.000,00 para nada, e assim por diante, é um ciclo.

As 3 perguntas são:

  1. Eu preciso disso?
  2. Posso comprar em outra hora?
  3. Posso achar mais barato?

Se você pensar em tudo isso antes de “passar o cartão” você vai conseguir gastar muito menos.

Você pode começar a ser minimalista agora, você pode começar a se desapegar, fazer uma limpa no seu guarda-roupa e na sua casa, dando o que você não gosta. Eu fiz isso e é um choque! Comecei a perceber quanta coisa eu tinha e que nem sabia, dá aquele gás para mudar ❤

Beijos, Duda ❤minimalismo

Como começar o seu dia melhor

Não sei se você sabe, mas a felicidade está dentro de nós, e só basta achá-la. Mas é claro que não é todo o dia que acordamos com vontade de fazer tudo o que precisamos e de bem com a vida, e então neste post eu vou compartilhar com vocês algumas coisas que você pode fazer para começar o dia com uma vontade de ser feliz ❤

  • Meditar logo que acordar. Levanta da cama, se alonga e então faça uma meditação (inclusive tem um aplicativo bem legal que se chama Mindspace, baixa aí!) para já se acalmar e começar o seu dia com o pé direito!
  • Ler um livro “quentinho no coração”. Vale muito a pena acordar um pouco mais cedo (30 minutos já é bem legal) e ler um pouco, você já acorda mais calma e é muito legal.
  • Planejar o que você vai fazer no dia. Atualmente, onde temos bullet journal, agendas virtuais, planners e etc é muito fácil se organizar. Quando você tem o seu dia planejado, você fica mais calma e tem um roteiro (sempre tem aquele dia que você tem a sensação que você não tem nada para fazer mas na verdade tem) e já termina o dia com aquela sensação de tudo feito!
  • Visite o seu blog favorito! É claro ue se você tem vício no celular não é uma coisa que eu te recomende, por que você vai acordar e não vai sair do celular, mas se você conseguir se controlar direitinho é muito legal acordar e visitar um blog/canal no youtube que te inspire (eu sou apaixonada pela Marieli Mallmann, Bruna Vieira e Melina Souza, vale a pena pesquisar!).

– Beijos, Duda

 

 

 

Sobre mudança

Tudo parece tão distante e ao mesmo tempo tão perto, nem parece que só falta uma coisa para tudo acontecer.

O pior é que essa coisa não está a seu alcance, você não pode fazer nada para mudar isso, é horrível ter essa sensação de impotência, mesmo você sabendo que a culpa não é sua.

As vezes a solução é só esperar acontecer, mas é tão difícil ficar esperando, não é?http_mensagens.culturamix.comblogwp-contentgallery2-209mensagens-sobre-a-mudanca-2